7 da tarde e ainda não lavei os dentes

Então e tempo para fazer nada?

Quando eu era miúda, ir de férias com os meus pais e irmãs no verão era chegar à praia de manhã cedo “para apanhar um bom lugar” e só sair ao fim da tarde. Havia sempre dois chapéus de sol: um para a geleira cheia de comida e outro para nos sentarmos a brincar na areia, com um balde e uma pá nas horas de maior calor. Depois de almoço, íamos ao café da praia escolher um gelado e, com sorte, o pai levava-nos até à praia vizinha por um caminho nas rochas.

Estar de férias passava muito por fazer nada. E era precisamente o que fazíamos quando já tínhamos jogado ao peixinho e já estávamos fartas: fazíamos nada. Ou quando já tínhamos construído o castelo de areia à beira-mar e não nos lembrávamos de mais nada para fazer logo a seguir: fazíamos nada.

Hoje, não. Se estão na piscina, as miúdas começam logo a perguntar quando é que vão à praia; se estão na praia querem ir dar um mergulho à piscina. Se vamos ao quarto para a mais pequenina dormir uma sesta ficam aborrecidas porque “não há nada para fazer” e nós temos de estar sempre a lembrarmo-nos de coisas para as manter entretidas.
Hoje, é tudo muito rápido e a cabeça das miúdas funciona a demasiadas rotações. Estar uns minutos a fazer nada é estar “a perder tempo”, a “desperdiçar as férias”, como disse hoje, contrariada, a mais velha. Tive de lhe explicar que fazer nada é bom porque pode descansar o corpo enquanto trabalha a imaginação:
– filha, podes estar a imaginar o que tu bem quiseres!

– “Imaginar? A sério, mãe? Já podias ter dito que fazer nada era fazer alguma coisa!”

10 comentários em “Então e tempo para fazer nada?

  1. Maria José Janeiro Ramalho

    É mesmo uma familia onde as “Mulheres” mandam e de que maneira. O pai Raminhos cumpre……. cumpre e mais nada. Esses dias de descanso devem ser a fazer o quê? NADA…… NADAR………..NAMORAR…….. MANDAR no pai Raminhos porque NÃO FAZER NADA É MESMO FAZER ALGUMA COISA. (uma familia nacional) e o que é nacional é bom.😚😚😚

  2. Isabell ferreira

    Eu adorava ir de ferias assim sem fazer nada, só tive dessas férias uma vez com vinte anos de casada, foi quando á dois anos fui uns dias à madeira
    E quando era criança com os meus pais que me levantava de madrogada para ser os primeiros a chegar à costa de caparica e nao apanhar transito na ponte isso sim era ferias e eu adorava

  3. Cisne

    Sim, é uma aflição. Parece quase impossível não lhes dar um telefone para mão, quando as ideias escasseiam e sabemos que vamos ter descanso se imediato se o fizermos. M-e-d-o desta geração ultra estimulada. Como fazê-la abrandar para um ritmo saudável?

  4. Maria João

    Penso que “no nosso tempo” era talvez a mesma coisa. Também chateávamos os nossos pais com o nosso ócio, também éramos insuportáveis. Nós é que não nos lembramos e só temos memória das coisas boas. Aliás, agora com filhos é que damos verdadeiramente valor ao bom que era não fazer nada durante semanas ou até meses. Mas é normal que assim seja, o ciclo fecha-se sempre. Os nossos pais que o digam 😆

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *