7 da tarde e ainda não lavei os dentes

Nos Santos, cada um puxa a brasa à sua sardinha

Apesar de o autor ser bem bonitão, não é a razão pela qual eu recomendo a compra deste livro.

“As Marias” está escrito de forma divertida e inteligente (e agora está o autor a rir-se à gargalhada e a dizer “inteligente?! então não?!”) e retrata as aventuras com as Marias da nossa casa e com as Marias e os Manéis de outras casas portuguesas – até porque na altura de fazerem porcaria, os putos são todos muito parecidos…

Rio-me sempre muito com as crónicas no Café da Manhã da RFM, mesmo quando já conheço os textos de véspera, e sei que o que me faz rir é o facto de as histórias serem genuínas e de terem acontecido exactamente daquela forma. E rio-me também da esperança que os ouvintes depositam na análise do Dr. Raminhos, esse guru da parentalidade.

As ilustrações do Manel Cruz estão brilhantes e reflectem na perfeição o espírito da coisa!

Já dizia o outro (não sei quem, mas não importa): “em época de Santos Populares, cada um puxa a brasa à sua sardinha”…

 

 

3 comentários em “Nos Santos, cada um puxa a brasa à sua sardinha

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *