7 da tarde e ainda não lavei os dentes

A turma do Rainha ou o regresso aos bons velhos tempos

Na semana passada, descrevi aqui a miúda tímida e cheia de complexos que eu fui na adolescência.

Numa das fotos que escolhi para ilustrar o texto, estou entre os meus amigos Gonçalo e Nuno e achei por bem pedir-lhes autorização para a publicar. A conversa que tivemos foi hilariante e chegámos à conclusão de que é bom estarmos mais velhos e termos menos cabelo (eles pelo menos, já eu não posso dizer que assim seja).

Ao mesmo tempo, percebemos que as nossas vidas nos deixam pouco tempo para estarmos juntos e que temos saudades – muitas – daqueles tempos do Rainha Dona Leonor, onde me apetece regressar agora.

A minha turma não era uma turma qualquer. E até posso começar pelo fim para vos contar que, no último dia de escola de 12.º ano, chorámos todos – raparigas e rapazes – por termos de nos separar. Ninguém nos tirava daquela escadaria à entrada da escola. Ninguém nos tirava da cabeça que tinha chegado o fim.

Nós não sabíamos o que nos esperava na faculdade, sabíamos só que estava na hora de cada um seguir o seu caminho. E isso era assustador.

Continuámos a encontrar-nos, mas os nossos almoços e jantares vão sendo adiados porque nunca conseguimos estar todos disponíveis. Seguimos a vida uns dos outros através do Facebook e sempre que me cruzo com uma foto de uma delas ou de um deles, dá-me uma saudade imensa dos tempos da roupa larga, dos Nirvana e das visitas de estudo. Viajámos tanto, conhecemos tanto, partilhámos tanto. Tanto, que delas resultaram centenas de fotos – e de boas recordações.

Tenho uma saudade imensa destes tempos. E ainda hoje dou por mim, a meio do dia, a dar um saltinho até lá. É hora do intervalo e no ar sente-se o cheiro a croissants quentes que vem do bar. Ouve-se aquele burburinho típico dos rapazes a jogarem à bola. Nos degraus, as raparigas continuam a conversa do intervalo anterior. E, algures no meio de tudo isto, acontece um daqueles abraços que dávamos tantas vezes, por gostarmos tanto uns dos outros…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *