7 da tarde e ainda não lavei os dentes

Trabalhei nas vindimas e não apanhei uma uva!

Vê-se logo que sou eu a tirar fotos… não apareço nelas!

Sábado foi dia de vindimar na Quinta do Gradil.

Eu estive lá mas nem na tesoura de podar peguei. E não foi por preguiça, antes pelo contrário: fui em trabalho com a Rita, pela Lucky Flamingo.

Tínhamos tratado dos convites à imprensa e a figuras públicas que de certa forma se identificavam com a quinta e com a sua história. Figuras públicas que eram sobretudo amigos – e amigos dos amigos.

Foi um dia bom e de grande lufa-lufa, como nós gostamos. E não há privilégio maior do que trabalhar assim! Acompanhar um grupo bem giro, que se divertiu à brava, que dançou no meio das vinhas ao som da fanfarra e que ainda pisou as uvas como se fazia antigamente.

No fim do dia, as pernas já tinham pedido licença para irem dormir e as costas estavam num fanico mas valeu a pena!

Um brinde à Maribela e ao Luís Vieira que, além de serem excelentes anfitriões, produzem vinho como ninguém!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *