7 da tarde e ainda não lavei os dentes

Histórias que ninguém quer ouvir mas que todos temos de conhecer

Já vos tinha contado aqui que aceitei ser madrinha da Associação Humanidades.

Tenho para mim que o meu contributo poderá passar por dar a conhecer a associação e o trabalho – fantástico – que desenvolve com mães adolescentes e com as suas crianças.

E não há melhor forma de conhecerem este trabalho do que pelas próprias jovens. A partir desta quarta-feira, vou partilhar convosco histórias que não são nada fáceis de contar, que não são fáceis de ouvir mas que todos devemos conhecer.

São histórias com um mau início, mas que não têm de ter o mesmo fim – e é para isto que trabalham as técnicas da associação. Também vou conversar com elas para conhecer a perspectiva que têm sobre tudo isto.

Esta quarta, vamos dar voz à Joana. Tem 20 anos, uma filha de 4 e um futuro bem mais promissor do que aquele que conseguia avistar no dia em que chegou à associação, com 15 anos e grávida de 27 semanas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *