7 da tarde e ainda não lavei os dentes

Maria Inês: uma mão cheia de doçura

Foto Revista Cristina

5 anos. Não sei bem como é que isto aconteceu, mas já faz 5 anos que nasceste, Maria Inês.

Eu acho que tu não tinhas muita vontade de sair da minha barriga, porque demoraste 41 semanas – e mais um dia inteirinho – para nascer. Mas assim vieste ao mundo deves ter decidido que a vida vai ser exactamente o que tu quiseres que ela seja. Estás a borrifar-te para tudo, tens esse jeito muito cool, de quem não quer a coisa, e é assim que vais conquistando tudo e todos.

Eu sei que, apesar da tua descontracção, vives sob pressão: não és tão crescida como a Maria Rita e por isso ainda não sabes ler nem desenhar como ela; e não és tão pequena como a Maria Leonor para teres a atenção que ela tem de todos. Mas sei que, mais dia, menos dia, isso vai acabar por desaparecer porque vais crescer sendo tu própria. A minha Maria Inês. A miúda dos olhos grandes, do sorriso de desenho animado e da gargalhada mais cómica que existe.

E eu vou sempre dizer-te – ao ouvido ou para quem quiser ouvir – que és a filha mais doce, a mais ternurenta. Aquela que me diz todas as noites, ao deitar, que eu sou a mãe mais fofinha, que cheiro bem e tenho sempre as mãos quentinhas. Aquela que, ao passear na rua, me dá a mão, a que quer sentar-se sempre ao meu lado, a que continua a pedir-me colo.

Parabéns filhota!

Vais ter o meu colo até sermos as duas velhinhas. Palavra de mãe!

 

5 comentários em “Maria Inês: uma mão cheia de doçura

  1. Cátia

    Parabéns Maria Inês.
    Isto ser filha do meio tem muito que se lhe diga. 😁
    Mas sabes que mais Maria Inês, no meio é que é que está a virtude.
    Estamos juntas.

    Parabéns ao Papás 😁

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *